O Anidrido Sulfuroso (SO2) é uma substância química usada como anticéptico, antioxidante e conservante no vinho. É comprovado, que ela pode causar dor de cabeça nas pessoas que consomem, mesmo moderadamente, vinho.

Nesta edição do Vinitaly, apareceram os primeiros vinhos sem SO2.

O produtor Teo Costa, do Piemonte, lançou sua linha de vinhos sem Anidrido Sulfuroso chamada: Di Vin Natura, composta por um vinho tinto com uvas Nebbiolo, Barbera, Cabernet Franc e Merlot e um vinho branco com uvas Arneis e Sauvignon.



Eles trabalham desde 2005 na criação de um método de vinificação que não necessite e não gere como subproduto da fermentação o SO2.



Para compensar este esforço, além da linha Di Vin Natura, eles estão trabalhando com uma vinícola na região de Champagne, na França, para produzir um Champagne sem SO2...

O tradicional produtor Bisol, mostrou um Prosecco sem Anidrido Sulfuroso denominado noSO2.



A garrafa vem envolta em uma folha de alumínio para evitar oxidação pela exposição do produto à luz.

Espero que outros produtores sigam o mesmo caminho!

Links
Bisol: http://www.bisol.it/
Teo Costa: http://www.teocosta.it/
Vinitaly: http://www.vinitaly.com/

Autora: Adriana Grasso
Contato: adriana.grasso@uol.com.br

2 comentários:

  1. papo de vinho disse...

    Infelizmente muito difícil!
    Até os biodinâmicos não abrem mão da substância, que também é encontrada em produtos da natureza. Um vinho de guarda, que já exige cuidados, não resistiria. Tomara que eu esteja enganado.

    abraços,
    Carlos Alberto
    papodevinho.blogspot.com  

  2. vinhositalianos disse...

    Carlos Alberto,

    Estou acompanhando o trabalho de alguns produtores e os resultados são interessantes. A Azienda Agricola Giotto Bini também está conseguindo bons resultados, especialmente no vinho Zibibbo Serragghia.

    Isto é conseguido através do cuidando em todos os estágios do processo de produção; eles partem de uvas saudáveis, muito bem selecionadas e lavadas, mantêm a higiene da cantina, controlam o tempo e a temperatura durante todo o processo de fermentação, utilizam leveduras que não produzam sulfurosos, trabalham sempre com tonéis de aço e evitam contato com o oxigênio.

    Os impostadores são obrigados a fazer analise química dos vinhos que chegam no Brasil. Para saber se o vinho realmente não tem SO2, basta acompanhar o resultado da análise...

    Um grande abraço e obrigado pelo comentário.

    Adriana Grasso  


 

Vinhos Italianos por Adriana Grasso